domingo, 7 de dezembro de 2014

Ballet "A Pequena Bailarina de Degas"

Quase um mês sem postar nenhuma novidade... Peço desculpa a todos pela ausência. Tive alguns contratempos e por isso não passei antes. Já estava com saudades dos nossos encontros dançantes!
Então, que tal começarmos agora mesmo com uma peça novinha em folha?
O ballet de hoje se chama "A Pequena Bailarina de Degas". A peça foi coreografada por Patrice Bart, que teve como inspiração a história por trás da famosa escultura "A Pequena Bailarina de 14 Anos", de Edgar Degas. A jovem em questão, que modelo para a obra, se chamava Marie van Goethem, nascida em 1864, que foi estudante e estrela da Ópera de Paris. A música é de Denis Levaillant, e os uploads foram realizados pelo Bruno Alves.
A Pequena Bailarina de Degas
Companhia: Ópera de Paris
Ano: 2010
Links:

Formato do Vídeo: .mp4

Aplicativos Úteis: Clique Aqui!

E vamos em frente! Prometo não sumir mais... rs

Um comentário:

  1. Pequena bailarina de Degas sobe ao palco Paris

    Paul Webster, Paris

    Mais famosa escultura de Degas, de uma pequena dançarina em Paris, veio à vida como um balé na Ópera de Paris na noite passada.

    La Petite Danseuse, com um elenco de 60, presta homenagem à modelo que posou para La Petite Danseuse de Quatorze Ans, a única escultura que Degas exibiu em sua vida.

    O bronze em um tutu branco está no Musée d'Orsay em Paris.

    O novo trabalho foi inspirado pelo trabalho de detetive recente do curador do museu Opera Martine Kahane, que descobriu que Marie van Goetham foi criada em uma família pobre de prostitutas e foi presa logo depois de posar para Degas, com a idade de 14, em 1881.

    O bronze foi ridicularizado quando foi apresentado na sexta exposição impressionista, e não foi reconhecido como uma obra-prima até Marie chegar à meia-idade.

    Ela foi uma das três irmãs recrutadas como "petits rats", um termo ainda utilizado para descrever bailarinas crianças destinada ao corpo de baile.

    Mas as irmãs também trabalharam em cabarés perto de Pigalle, onde sua mãe entretinha clientes em uma boate chamada Le Chat Noir.

    Como a maioria das jovens bailarinas, as meninas tinham ricos "protetores" que patrocinaram suas carreiras de palco. Um dos homens-sobre-cidade foi roubado em 700 francos pela irmã mais velha de Marie, Antoinette, enquanto eles jantaram juntos em um salão privado.

    Antoinette foi presa com sua mãe e Marie, que eram suspeitas de cumplicidade.

    Baseando-se em um best-seller do século 19, La Famille Cardinal, conta a história de uma família de prostitutas, o 'balletmaster' da Paris Opera e o coreógrafo Patrice Bart imaginaram o que aconteceu com Marie depois que perdeu seu lugar na casa de ópera do estado, o Palais Garnier, porque ela foi vista se oferecendo na rua.

    O ballet mostra-a mais tarde na vida como uma lavadeira em Montmartre, um trabalho muitas vezes seguido por prostitutas no envelhecimento.

    Bart também foi inspirado por muitas pinturas de Degas de cenas de dança clássica, que, segundo ele, "representava o mundo cruel e decadente de ballet no final do século 19".

    Ele teve que adivinhar o destino de Marie, porque ele não foi documentado, mas os arquivos da Opera revelaram a carreira de sua irmã mais nova, Charlotte.

    Após o sucesso como dançarina, lecionou no Palais Garnier, treinando algumas de suas estrelas mais conhecidas.

    ResponderExcluir