sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

De Pas de Six à Pas de Deux

Eu já devo ter comentado com vocês o quão rica é a partitura de "O Lago dos Cisnes", uma das mais longas que conheço. Quando a peça foi reestreada em St. Petersburg, várias músicas foram remanejadas e outras descartadas, e esse foi o caso do Pas de Six que havia no terceiro ato da peça. Eu não tenho muitas informações à respeito, mas suponho que esse número era uma coreografia das princesas pretendentes à se casar com Siegfried, e pelo fato de tocar logo após a entrada de Odile no baile, acredito que ela também participe. É um Pas de Six completo, com Entrée, Cinco Variações e Coda. Após o surgimento do Pas de Deux do Cisne Negro, o número deixou de existir, mas com as diversas versões que foram sendo criadas ao longo do tempo, as músicas que o compunham se espalharam pela partitura em novos contextos, aparecendo no primeiro, terceiro e quarto atos da peça. De todas, apenas a Variação III não aparece em praticamente nenhuma montagem clássica da obra!
Essa semana, minha querida Cássia Pires compartilhou em seu blog um vídeo de um Pas de Sept (passo de sete), que faz parte da montagem de "O Lago dos Cisnes" do Dresden Semperoper Ballet, com coreografia de Aaron S. Watkin. Além de ser um Pas de Sept, que é raro de se ver nos repertórios, o que mais me chamou a atenção foi variação feminina. O que ela tem de especial? Justamente essa música do Pas de Six que é difícil de aparecer!!!!
Isso é o que mais me encanta e só reforça a minha tese de que, definitivamente, nenhuma montagem é igual a outra!
Para vocês conhecerem a ordem das músicas desse Pas de Six, deixo para vocês algumas coreografias em que elas aparecem.

Grand Pas de Six
Entrée
Coreografia: Pas de Cinq, 1º Ato (Ópera de Viena, 1966)


Variação I
Coreografia: Variação Feminina I, 1º Ato (Ópera de Viena, 1966)


Variação II
Coreografia: Pas de Deux - Odile e Siegfried, 3º Ato (The Bolshoi Ballet, 2011)


Variação III
Coreografia: Variação Feminina - Pas de Sept, até 0:43 (Dresden Semperoper Ballet, 2014)


Variação IV
Coreografia: Variação da Princesa Polonesa, 3º Ato (The Royal Swedish Ballet, 2002)


Variação V
Coreografia: Variação de Odile, 3º Ato (The Bolshoi Ballet, 2011)


Coda
Coreografia: Coda - Grand Pas de Deux do Cisne Negro, 3º Ato (Ópera de Viena, 1966)


É claro que aqui está apenas um exemplo do uso de cada música, porém existem outras coreografias espalhadas por aí. E uma última curiosidade: Já repararam que, na maioria das versões, a Valsa das Convidadas é interpretada por seis bailarinas? Não tenho certeza, mas acho que o número é uma homenagem ao Pas de Six que, coreograficamente, deixou de existir... Será que ainda vão inventar uma versão do ballet com essa coreografia? Só o tempo dirá...

Quem quiser ver a postagem da Cássia, que inspirou esse post, aqui

Espero que tenham gostado!
Um grande abraço!

8 comentários:

  1. Que post mais bacana, Julimel! E a coda também está presente lá no pas de sept, e é muito interessante ver como uma mesma música abarca tantas coreografias. Coloquei o link do seu post lá no meu. E quanto amor ao ver Margot e Nureyev juntos, eu não me canso desses dois!

    Grande beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Cássia... Eu acho incrível o poder que essa peça tem... tantas músicas descartadas e tantas coreografias diferentes a partir delas!!! Ainda sonho em ver esse pas de six coreografado... Deve ficar lindo!!!
      E amor eterno por Nureyev e Fonteyn, são divos, os dois!!! <3

      Grande beijo pra ti também!

      Excluir
  2. Olá!
    Não consegue arranjar o bailado Symphony in C do Balanchine? Gostava muito de o ver mas não o encontro.
    Beijinho e obrigada por este blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse ballet já está disponível sim, na versão da Ópera de Paris, onde lá a obra é conhecida como "O Palácio de Cristal".
      http://videosdeballetclassico.blogspot.com.br/2014/06/dvd-balanchine-millepied.html

      Agradeço pelo carinho!

      Excluir
  3. Muito interessante, é praticamente impossível encontrar um pas que ultrapasse o pas de quatre! A montagem do Royal Ballet com o Anthony Dowell e a Natalia Makarova (de 1980 acho) tem também um pas de quatre que usa algumas dessas músicas... e isso que vc falou de cada variação ser uma pretendente me fez lembrar que, na montagem atual do Bolshoi, as danças tradicionais são protagonizadas por uma bailarina que representa uma pretendente de cada país (aliás acho que isso faz mais sentido do que só ter aquela dança das seis princesas, já que tem toda aquela pressão em cima do Siegfried pra casar e se veio tanta gente de longe é mais plausível que queiram casar suas filhas... mas enfim haha), e a princesa polonesa aparece também!
    Aliás acho que além da música que é usada na variação da Odile também no Bolshoi, a da princesa polonesa é a mais conhecida desse pas de six... Tem até aquele solo MARAVILHOSO que dançam em galas, com aquele figurino fantástico... Eu nunca lembro o nome do coreógrafo, infelizmente.
    Excelente matéria! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem interessante mesmo, o máximo que eu já tinha visto era o pas de cinq, da versão coreografada pelo Nureyev pra Ópera de Viena. Isso até encontrar esse trecho do pas de sept do Dresden Semperoper Ballet, que eu achei incrível!!!
      E realmente a variação IV é uma das mais conhecidas mesmo, toca em várias versões, e muitas vezes, como solo do Rothbart no 3º ato.
      Eu só acho que vc tá confundindo... A música que costuma aparecer como solo com um figurino de encher os olhos é a dança russa, uma música que também quase não aparece na maioria das montagens, e a coreografia é até bem semelhante a do Yuri Grigorovich (versão do Bolshoi). Linda demais mesmo!

      Que bom que gostou da matéria^^ Obrigada por escrever!

      Excluir
  4. Achei super interessante essa montagem Julimel, conheço a maioria das músicas que compõem o ballet e, realmente, cada versão é unica, uma acaba sendo sempre diferente da outra, seja por coreografia ou por repertório. Tenho vários "Lago dos Cisnes", a minha versão favorita ainda é a do American Ballet com a Gillian Murphy e Angel Corella. Quanto ao pas de six, não sabia que tinha essa ordem, bem q eu gostaria de ver um dia um ballet que remontasse essa coreografia, seria fabuloso. Abraço!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adoraria ver essa coreografia em alguma versão, seria incrível mesmo!!! Quem sabe algum dia...
      E sempre tem aquela montagem que faz os nossos olhos brilharem... Acho que a minha preferida é a da Ópera de Viena, tanto a versão antiga como a atual. Acredito que é uma versão mais "pura" musicalmente falando, pois o Nureyev utilizou arranjos da partitura original criada por Tchaikovsky, e não da versão revisada pelo Riccardo Drigo para a montagem de Petipa/Ivanov. Acho isso lindo! Mas enfim...

      Obrigada por escrever!

      Excluir